Fase vermelha com escolas abertas é passe livre para o vírus! Professora Laura, suspenda o retorno

A entrevista coletiva do governador João Doria na quarta-feira, 3/3, evidenciou um grande paradoxo. Ao mesmo tempo em que reconhecia a gravidade da pandemia neste momento – que se expressa em tristes recordes diários de casos de contaminação e de óbitos, com a rede hospitalar em iminente colapso – e anunciava o ingresso de todo o estado na fase vermelha, Doria manteve de fora as escolas.

Como estamos vendo pela imprensa, os especialistas alertam para uma verdadeira catástrofe sanitária nas próximas semanas, se nada for feito. Mesmo o estado de São Paulo, o mais rico da federação, o sistema de saúde está próximo do colapso.

Neste quadro, chama muito a atenção a postura de Doria e de seu secretário da Educação, Rossieli Soares, que seguem firme na cruzada por manter as escolas abertas em meio ao caos que se aproxima. O próprio secretário da Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, e o presidente do Instituto Butantan, o médico Dimas Covas, haviam se pronunciado publicamente sobre os riscos de retorno presencial nas escolas, especialmente pelo enorme risco de contaminação que gera pela movimentação de profissionais e estudantes no trajeto casa-escola-casa.

É claro que todos sabemos dos enormes prejuízos que nossas crianças e jovens estão tendo em sua formação. Mas se trata de uma questão de prioridade: conteúdos se recuperam, as vidas não!

 

Professora Laura, a responsabilidade é sua!

O Sinteps vem recebendo seguidas denúncias de que, poucos dias após a retomada presencial nas ETECs, começaram a pipocar dezenas de novos casos, o que já vinha acontecendo nas escolas da rede estadual.

O Sindicato volta a cobrar da superintendente do Centro Paula Souza, professora Laura Laganá, imediata suspensão do retorno presencial em todas as unidades em que ainda esteja ocorrendo. Embora um grande número de municípios tenha decretos locais proibindo a reabertura (114, segundo informações do governo do estado) e várias unidades tenham aderido à GREVE SANITÁRIA convocada pelo Sinteps (recusa ao trabalho presencial e manutenção das atividades online), parte das ETECs segue funcionando presencialmente.

A superintendente do Centro tem a oportunidade, neste momento, de se colocar no lado correto da luta contra a pandemia e evitar que mais casos da doença e de mortes aconteçam. Conteúdos se recuperam, mas vidas não!

 

Comunique o Sinteps de casos na sua unidade

Se houver casos em sua unidade, informe imediatamente ao Sinteps, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Todos na GREVE SANITÁRIA

O Sinteps conclama toda a categoria a aderir à GREVE SANITÁRIA, em defesa da vida! No site em “Fique por dentro” – “Greve sanitária 2021”, você confere como aderir.

 

Campanha de e-mails

Envie e-mails para a superintendente do Centro, professora Laura Laganá (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).

Coloque no Assunto: "Professora Laura, defenda nossas vidas!”

No corpo do e-mail: “Professora Laura Laganá, use a autonomia do Centro e suspenda o retorno presencial enquanto não formos vacinados e não houver segurança para o retorno presencial”.