Não passarão! Somos todos Marielle!

Manifestamos nossa mais profunda indignação pelo covarde assassinato de Marielle Franco, vereadora pelo PSOL na cidade do Rio de Janeiro, negrae ativista em defesa dos direitos da população pobre das favelas.


O crime ocorreu nesta quarta-feira, 14/3/2018, quando Mariellee seu motorista Anderson Pedro M. Gomes retornavam de um evento chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas". O carro em que estavam foi alvejado por vários tiros, atingindo ambos.


A vereadora vinha denunciando sistematicamente a ação violenta do 41° Batalhão da Polícia Militar na comunidade de Acari. “Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari. Somos todos Acari, parem de nos matar”, havia postado em suas redes sociais poucos dias antes.


Marielle era sociológa e mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense. Há duas semanas, havia assumido a função de relatora da Comissão da Câmara de Vereadores do Rio, criada para acompanhar a atuação das tropas na intervenção federal na área de segurança do Rio.


O Sinteps soma sua voz a todos os que exigem imediata apuração deste crime hediondo e covarde. Somos todos Marielle!

 

São Paulo, 15 de março de 2018.

Diretoria Executiva do Sindicato dos Trabalhadores do Ceeteps - Sinteps

Gestão “Sinteps sempre na luta"