Em carta a alunos sobre a greve geral, professora da Rede e do Centro ressalta: “É preciso ter coragem para sermos livres”

A professora Daniela Borali, da rede estadual de São Paulo, divulgou nas redes sociais uma carta aos estudantes, na qual fala do momento que vivemos, dos ataques aos nossos direitos, da necessidade de reação.


Vale a pena conferir:


“Aos meus alunos do EE João Ramalho e a todos os alunos do Brasil...


Estamos aqui para mostrar que a única possibilidade de um mundo justo é a certeza, que cada professor, cada educador, ensinou, mais que uma função matemática e um verbo...


Em primeiro lugar, é necessário buscarmos a liberdade e a consciência de quem somos, do que queremos e de que todos os nossos direitos deixem, finalmente, de serem negociados.


As mudanças são possíveis... Eu creio... Mas, se faz necessário levantarmos nossas cabeças e dizer não. Precisamos da rebeldia, da luta e da arma mais inovadora e revolucionária: a educação. E não estou falando desta educação burguesa, que vocês aprenderam a acreditar que só estão assimilando algo sentados como presidiários robôs em fileiras e escolas ultrapassadas...


A educação revolucionária está na mente aberta, onde se aprende a aprender em todos os lugares... Seja numa sala de aula, seja lutando numa manifestação, mostrando - se um ser humano essencialmente protagonista de sua vida e de sua história!


Chega de escravidão e subordinação para com quem nos despreza e nos tira direitos básicos!


É preciso coragem para sermos livres...


Abraços revolucionários,


Profa. Daniela Borali


PS: Estas aulas que caem nos dias da paralisação, greve e luta pelos nossos direitos serão repostas aos sábados!


Fiquem tranquilos... Jamais os prejudicaremos... Muito  pelo contrário, nossa luta é por vocês!!!!!


#Dia28ParalisaçãoGeral
#ContraReformaPrevidencia”