Contra a reforma previdenciária, municipais de SP entram em greve e convidam para ato dia 4/2. Sinteps apoia luta!

Os servidores da capital paulista iniciam uma greve geral na segunda-feira, 4/2/2019, contra a reforma da previdência aprovada pela Câmara Municipal.


O projeto de lei 621/2016, enviado pelo prefeito, foi aprovado no dia 26/12, enquanto milhares de servidores protestavam do lado de fora sob forte aparato policial.


O projeto cria a empresa Sampaprev e aumenta a contribuição previdenciária de 11% para 14%, entre outras medidas que dificultam o acesso à aposentadoria dos atuais e futuros servidores.


A greve terá início com um grande ato convocado pelos sindicatos representativos do funcionalismo paulistano (professores, médicos, saúde etc.), com o apoio de dezenas de sindicatos de outras categorias, como o nosso Sinteps. Além da solidariedade aos servidores paulistanos, este forte apoio sinaliza a necessária reação do funcionalismo do estado, pois o governo Doria já anuncia a intenção de fazer o mesmo em âmbito estadual.


O ato está marcado para segunda-feira, 4/2, as 14h30, em frente à Câmara Municipal de São Paulo.

 

Clique para conferir carta aberta distribuída pelos sindicatos que convocam a greve