Pela identificação e punição dos pichadores fascistas na FATEC/SP

O Sindicato dos Trabalhadores do Ceeteps – Sinteps vem a público manifestar indignação e repúdio contra as pichações de cunho fascista feitas num dos banheiros da FATEC/SP. Ilustradas com o uso da suástica nazista, inscrições homofóbicas estamparam ódio e intolerância.


Uma dúvida nos assalta: sabem os pichadores da FATEC/SP o que significa o desenho que incrustaram na parede do banheiro? Agem alicerçados na ignorância e na cegueira que movimentam as manadas ou têm consciência de que estão propagando uma política que levou à perseguição e ao genocídio de seis milhões de judeus, negros, homossexuais e outras minorias na Europa dominada pelo nazismo de Adolf Hitler? Se não conhecem a história, deveriam estudá-la. Se a conhecem e a defendem, devem ser tratados como criminosos.


Lamentavelmente, este episódio soma-se a muitos outros pelo país, inclusive com agressões verbais, físicas e até homicídios. Os que antes mantinham seus ímpetos fascistas escondidos nos armários da civilidade, agora sentem-se à vontade para externá-los e praticá-los.


Se a sociedade não reagir com firmeza, ganharão espaço a banalização e a naturalização de graves ofensas aos direitos humanos representadas pelo racismo, pela misoginia, pela homofobia e pela prática de tortura.


O Sinteps soma sua voz a todos os que se indignaram contra este ataque homofóbico na FATEC/SP e à voz de todos os que não compactuam com nenhum tipo de discriminação racial, social ou de gênero. O Sindicato conclama a direção da unidade e a administração do Centro Paula Souza a tomarem as medidas cabíveis para a identificação e a punição dos perpetradores desta violência, de modo a assegurar que ela nunca mais se repita.

 

 

São Paulo, 16 de outubro de 2018.

Sindicato dos Trabalhadores do Ceeteps– SINTEPS