Reunida na sexta-feira, 20/10, a direção do Sinteps – Diretores de Base, Regionais e da Executiva – fez uma avaliação da conjuntura e deliberou por fortalecer o chamado das centrais sindicais e entidades do funcionalismo paulista para a realização do ‘Dia de Mobilizações e Paralisações do Funcionalismo no estado de São Paulo’, em 27/10.

 


A escolha da data de mobilização tem forte valor simbólico, pois antecede o Dia dos Servidores Públicos (28/10), o que ganha ainda mais importância quando vemos que o teor do Projeto de Lei (PL) 920/2017, enviado pelo governador Geraldo Alckmin à Assembleia Legislativa no início de outubro. A pretexto de “renegociar” a dívida pública paulista com a União por dois anos – e, provavelmente, fazer caixa para sua campanha eleitoral – Alckmin oferece como contrapartida a cabeça do funcionalismo paulista: congela investimentos públicos, salários e evolução funcional, por exemplo.


O PL 920/2017 chega na esteira de um conjunto de ataques do governo federal. Uma delas (a aprovação da ‘PEC do Teto’, que restringe investimentos em saúde e educação por 20 anos) é a “musa inspiradora” de Alckmin. E ainda temos a reforma trabalhista, a lei da terceirização, a reforma do ensino médio, a proposta de lei para demitir servidores “mal avaliados”, a ameaça de reforma da Previdência, entre outros.


Na prática, se aprovado, o PL 920/2017 acaba com qualquer possibilidade de campanha salarial em 2018!

 

Enquanto isso, no Centro...

No Centro Paula Souza, além da reação ao PL 920/2017, temos razões específicas para fazer de 27/10 um grande dia de paralisação e mostrar à Superintendência e ao governo que exigimos respeito e negociações sérias sobre nossas reivindicações. Veja só:

 

  • Estamos sem alteração salarial há três anos (a recente equiparação do pessoal técnico-administrativo à Lei 1.080/2008 foi o único e importante avanço neste período) e sem qualquer perspectiva de reajuste salarial para toda categoria, pelo quarto ano seguido.

  • Pessoal técnico-administrativo e auxiliares de docente ainda não tiveram a evolução especial por titulação (concedida aos docentes em julho/2016).

  • O início da implantação da reforma do ensino médio em nossas ETECs, sem qualquer discussão com a comunidade acadêmica, pode trazer demissões e queda drástica na qualidade dos nossos cursos (para entender, clique aqui e leia matéria específica). Além disso, circulam boatos de que vestibular e vestibulinho seriam realizados somente em janeiro, o que pode trazer prejuízos ao processo, tradicionalmente realizado em dezembro.

  • Desprezo com a profissão docente: Após atender à reivindicação do Sinteps e ampliar a pontuação do docente em sala de aula (de 180 para 408 pontos), a Superintendência do Centro acaba de publicar “nova” versão da Portaria CETEC 1.263/2017, onde a pontuação dos “cargos em confiança” é ampliada para 592 pontos. (clique aqui para ver detalhes).

  • Ampliação das exigências para abertura de turmas nas FATECs: Ainda não publicada oficialmente, está em vias de divulgação uma portaria do Ceeteps, estabelecendo uma nova exigência (em seu último ano, o curso não pode ter menos do 60% do total dos que o iniciaram).

  • Divulgação de portaria cortando o vale transporte de quem reside a mais de 75 km de seu local de trabalho.

     

Mobilização, já!

As centrais sindicais e as entidades sindicais do funcionalismo paulista convocam os servidores a reagirem. O chamado é por um dia de paralisação em todo o estado, em 27/10 (véspera do Dia do Servidor Público).O “Dia de Mobilizações e Paralisações do Funcionalismo no estado de São Paulotem como objetivo impedir o andamento do PL 920 e denunciar os ataques que os serviços públicos e os servidores vêm sofrendo. Estão sendo programadas manifestações em diferentes pontos do estado e um grande ato na Avenida Paulista, em São Paulo, em frente ao escritório da Presidência da República, a partir das 16h. 


As centrais sindicais e entidades do serviço público e privado também estão organizando um novo “Dia Nacional de Luta e Defesa dos Nossos Direitos” para 10/11, com greves, paralisações e manifestações (aguarde mais informações).


O Sinteps propõe que os trabalhadores do Centro participem da paralisação em 27/10: contra o PL 920/2017, contra a reforma do Ensino Médio, contra a reforma trabalhista e a terceirização, por reajuste salarial e atendimento das nossas reivindicações e contra todos os ataques aos servidores e ao serviço público.


Diretores do Sindicato já estão realizando reuniões em unidades em várias partes do estado. No entanto, a base da categoria é muito grande, espalhada em cerca de 300 unidades, e não é possível aos diretores cobri-las em tempo curto.


Se na sua unidade não há diretor de base do Sindicato, discuta com os colegas a importância de aderir. Informe a posição de sua unidade para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Manifestação em frente ao Ceeteps às 14h

Para o dia 27/10, estão sendo organizadas manifestações em dezenas de municípios. Confira a programação na sua região e participe. Para o pessoal da capital e Grande SP, o convite é para participar do grande ato marcado para aa Avenida Paulista, em frente ao escritório da Presidência da República, a partir das 16h.


Antes disso, os trabalhadores do Centro vão se encontrar, às 14h, em frente à Administração do Ceeteps (Rua dos Andradas, 140, bairro de Santa Efigênia). Vamos entregar nossas reivindicações à Superintendência e, na sequência, ir para o ato da Avenida Paulista.